Whey protein em dietas para emagrecer

2 de dezembro de 2012
Por

Mulher tomando whey proteinSabe-se que o efeito dos alimentos na saciedade é um importante fator para o controle da ingestão calórica. Um alimento que promove mais saciedade aumentar o tempo que a pessoa fica sem fome e pode fazer com que a pessoa coma menos na próxima refeição.

Estudos mostram que as proteínas são os macronutrientes com maior potencial para promover a saciedade, mais que os carboidratos e as gorduras. Esse efeito parece ser mediado por diversos mecanismos.

O aumento da concentração de aminoácidos no sangue (que são as moléculas que formam as proteínas) estimula o centro da saciedade do cérebro, aumentando a liberação de hormônios que aumentam a saciedade, como a colecistoquinina (CCK) e o peptídeo semelhante ao glucagon 1 (GLP-1), e diminuindo a ação do hormônio grelina (que é um hormônio que aumenta a fome).

Além disso, o aumento dos aminoácidos no sangue também promove termogênese (aumento da produção de calor pelo organismo), aumentando o gasto de energia.

Estudos em humanos têm comparados diversos tipos de proteínas, para avaliar quais parecem promover maior efeito de saciedade. Algumas das proteínas mais estudadas são as do soro do leite (em inglês, whey).

A história da whey protein é bem interessante. Há séculos os produtores de laticínios tinham que encontrar uma forma de se livrar da grande quantidade de soro de leite de vaca que resultava do processo de fabricação de queijos e iogurtes. Inicialmente eles jogavam esse excesso de soro em rios, usavam para irrigação de plantações ou misturavam na ração de animais.

Desde o século XVI os fazendeiros perceberam que os animais que recebiam ração enriquecida com soro de leite se desenvolviam mais rápido que os demais e o soro do leite passou a ser usado basicamente como suplemento para rações animais.

No início do século XX os alimentos ricos em proteínas (como o leite e os ovos) ficaram populares dentre os fisioculturistas. Com o desenvolvimento de métodos de extração das proteínas do soro do leite, esses suplementos se tornaram cada vez mais populares.

O leite de vaca tem cerca de 3% de proteína. Cerca de 80% é de uma proteína chamada caseína, que é a proteína que forma a base dos queijos e iogurtes. Os 20% restantes são as proteínas do soro do leite (whey protein).

As principais proteínas que compõem a o soro de leite são: 50% de betalactoglobulina, 18% de alfalactoalbumina, 10% de imunoglobulinas e 6% de albumina (proveniente do sangue). A whey é conhecida por ser rica em aminoácidos de cadeia ramificada (também chamados de branched chain amino acids ou BCAA), que são importantes para a formação de massa muscular em atletas.

Alguns estudos sugerem (evidência ainda não conclusiva) que a suplementação de proteínas do soro do leite (whey protein) promova o aumento da saciedade, contribuindo para a perda de peso em dietas para emagrecer. Acredita-se que esse efeito possa ser decorrente da presença de um peptídeo (uma pequena proteína) que também está presente no soro do leite, chamado glicomacropeptídeo, o qual parece estimular a liberação do hormônio colecistoquinina (CCK), que inibe o apetite. Entretanto, esses resultados são preliminares e ainda devem ser confirmados por outros estudos.

Referência: Chung Chun Lam, SMS and Moughan, PJ. Whey Protein and Satiety: Implications for Diet and Behavior. In: Preedy VR et al., editor. Handbook of behavior, food and nutrition. New York: Springer, 2011. p. 1107-1124.

Share on FacebookShare on Twitter
Eduardo Bellotto

Sobre Eduardo Bellotto

Sou Médico Nefrologista formado na Universidade Federal de São Paulo e tenho muito interesse em estudar, entender e compartilhar conhecimento sobre os principais problemas que afetam as pessoas nos dias atuais, particularmente aqueles relacionados ao estilo de vida contemporâneo, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados com *

*