Nosso estado de humor afeta nossas escolhas alimentares

19 de julho de 2012
Por

Mulher escolhendo entre maçã ou chocolateNosso estado de humor influencia nossas atitudes com relação aos alimentos. Essas atitudes podem ser classificadas em implícitas e explícitas.

Atitudes implícitas são as associações afetivas automáticas causadas por estímulos ambientais (alimentos, objetos, pessoas, imagens, palavras, conceitos etc.). Essas respostas rápidas e espontâneas são normalmente inacessíveis pela nossa consciência e não podem ser controladas voluntariamente. Também são chamadas de impulsos.

As atitudes explícitas, por sua vez, refletem avaliações deliberadas e intencionais. São os julgamentos e decisões que tomamos com relação aos estímulos.

Esse padrão dualista de respostas é descrito em um modelo de controle do comportamento chamado modelo reflexivo-impulsivo, onde a habilidade de inibir os impulsos (atitudes implícitas) depende tanto da intensidade desses impulsos quanto da disponibilidade de recursos (motivação) para o controle voluntário (atitudes explícitas).

Algumas condições podem aumentar a intensidade dos impulsos causados pelos alimentos. A fome, por exemplo, aumenta o impulso por comprar alimentos calóricos (motivo pelo qual se recomenda não ir ao mercado com fome). Muitas empresas de alimentos utilizam estratégias de Marketing que buscam aumentar deliberadamente estes impulsos.

Da mesma forma, algumas condições podem diminuir a motivação das atitudes explícitas. O humor deprimido e situações de estresse, por exemplo, diminuem a motivação para controlar (inibir) os impulsos. Essa falta de controle é chamada de desinibição.

Um estudo muito interessante usou um método chamado ressonância magnética funcional para avaliar a atividade das diversas regiões do cérebro durante a apresentação de imagens de alimentos para mulheres com diferentes estados de humor.

As mulheres que estavam com o humor normal (tranquilas, sem estresse) apresentaram aumento da atividade em regiões cerebrais relacionadas com a saciedade quando viram imagens de alimentos muito calóricos e aumento da atividade em regiões cerebrais relacionadas com a fome quando viram imagens de alimentos pouco calóricos.

Por outro lado, as mulheres que estavam com o humor deprimido (tristes, estressadas) apresentaram diminuição da atividade em regiões cerebrais relacionadas com a saciedade quando viram imagens de alimentos muito calóricos e diminuição da atividade em regiões cerebrais relacionadas com a fome quando viram imagens de alimentos pouco calóricos.

Esses resultados aprofundam o conhecimento atual sobre os efeitos do estado de humor sobre as escolhas alimentares. Sabemos que as pessoas deprimidas ou estressadas podem ter muito menos motivação (atitude explícita) para enfrentar os impulsos (atitudes implícitas) que ocorrem no dia-a-dia. Soma-se a isso o fato de que o prazer do consumo de alimentos, principalmente doces e calóricos, também funciona como uma espécie de conforto alimentar, por meio da a liberação de substâncias no cérebro (dopamina e serotonina).

O entendimento de como as atitudes com relação à comida interagem com outros fatores (como estados motivacionais) para influenciar o comportamento alimentar nos dá uma melhor compreensão de tudo que existe por trás da escolha de alimentos não saudáveis, trazendo novas perspectivas para lidar com transtornos da alimentação como o transtorno da compulsão alimentar periódica (binge eating) e a obesidade.

Referência: Czyzewska, M. et. al. Explicit and Implicit Attitudes to Food. In: Preedy VR et al., editor. Handbook of behavior, food and nutrition. New York: Springer, 2011. p. 673-692.

Share on FacebookShare on Twitter
Eduardo Bellotto

Sobre Eduardo Bellotto

Sou Médico Nefrologista formado na Universidade Federal de São Paulo e tenho muito interesse em estudar, entender e compartilhar conhecimento sobre os principais problemas que afetam as pessoas nos dias atuais, particularmente aqueles relacionados ao estilo de vida contemporâneo, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

2 Responses to Nosso estado de humor afeta nossas escolhas alimentares

  1. angry teacher on 21 de julho de 2012 at 20:47

    Very interesting. Work and life in general can make me so angry, but sometimes food can ease that sensation. Is there any food or vitamin that an angry person could take in order to feel less pissed off?

  2. Eduardo Bellotto on 3 de agosto de 2012 at 21:16

    It is commom the contemporary lifestyle to cause stress and jitters. Similarly, it is common for us to eat some very good food to relieve the symptoms. It would be better for you to consult a Dietitian to evaluate carefully your feed habits.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados com *

*