O que é taxa de metabolismo basal e como ela influencia seu peso

3 de junho de 2012
Por

Conforme envelhecenos, gastamos menos energia diariamente.

A queda da taxa de metabolismo basal (TMB) com o avanço da idade decorre principalmente da diminuição da massa muscular. Como o tecido muscular utiliza uma quantidade considerável de energia para sua manutenção, há uma tendência natural em diminuir a TMB com o passar dos anos. Por este motivo, a prática de atividades físicas pode auxiliar a manter ou aumentar a taxa de metabolismo basal, já que ajuda a manter ou aumentar a massa muscular. É pelo mesmo motivo que os homens, que têm um percentual maior de massa muscular que as mulheres, têm um maior gasto energético basal por quilo de peso.

Além do gasto energético com o metabolismo basal, também gastamos energia com as atividades diárias, sejam elas quais forem. Mesmo em repouso estamos gastando energia, sem ser com a TMB. É por isso que a taxa de metabolismo basal é deferente do conceito de taxa de metabolismo em repouso. Por exemplo, uma pessoa de 60 kg gasta por volta de 55 kcal/hora dormindo, 60 kcal/hora assistindo TV, 300 kcal/hora andando a passos largos e 540 kcal/hora correndo não muito rápido (trotando). Desta forma, fica fácil perceber como a atividade física pode aumentar nosso gasto energético total.

Por outro lado, se não tomarmos cuidado com nossa alimentação podemos facilmente superar o gasto energético das atividades físicas. Apenas 100 gramas de chocolate têm cerca de 550 kcal, ou seja, uma barra de chocolate pode superar facilmente todo o gasto energético da atividade física diária. Desta forma, fica fácil entender também porque uma pessoa pode fazer atividade física e engordar ao mesmo tempo. Isso significa que o aumento ou a diminuição do peso não depende somente do que você come ou do que você gasta de energia. Depende das duas coisas: a diferença entre o que come e gasta.

De forma geral, para perdermos 1 kg de peso corporal em uma semana precisamos gastar cerca de 7.700 kcal a mais do que consumimos nesse período. Da mesma forma, para se ganhar 1 kg de peso precisamos consumir cerca de 7.700 kcal a mais do que gastamos. Assim, se uma pessoa consome 2.200 kcal por dia, mas também gasta 2.200 kcal a cada dia, manterá seu peso estável. Por outro lado, se esta pessoa consumir 550 kcal por dia a mais do que gasta (100 gramas de chocolate, por exemplo), em duas semanas terá aumentado 1 kg de peso (550 kcal x 14 dias = 7.700 kcal).

Estes números são somente valores médios. Na prática, sabemos que algumas pessoas têm mais dificuldade que outras de perder 1 kg de peso. Isso envolve estilo de vida, fatores sociais, psicológicos e genéticos.

E por falar em genética, de forma geral, se um dos pais é obeso, temos cerca de 40% de chance de sermos obesos e, se ambos são obesos, temos cerca de 80% de chance. De qualquer forma, com maior ou menor grau de dificuldade, a matemática do balanço energético é sempre a mesma: se consumirmos mais do que gastamos, vamos engordar.

Uma dica para começar a conhecer o conteúdo energético dos alimentos é sempre ler as informações nutricionais dos rótulos das embalagens. Entretanto, uma alimentação saudável é muito mais do que o controle de calorias. Para obter orientação adequada e personalizada, consulte um nutricionista.

Referência: Avesani, CM, Santos, NSJ e Cuppari, L. Necessidades e recomendações de energia. In: Cuppari, L. Guia de Nutrição: Nutrição clínica no adulto. Barueri, SP: Manole, 2005. p. 33-50.

Share on FacebookShare on Twitter
Eduardo Bellotto

Sobre Eduardo Bellotto

Sou Médico Nefrologista formado na Universidade Federal de São Paulo e tenho muito interesse em estudar, entender e compartilhar conhecimento sobre os principais problemas que afetam as pessoas nos dias atuais, particularmente aqueles relacionados ao estilo de vida contemporâneo, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados com *

*