Como fazer uma dieta saudável

31 de agosto de 2012
Por

Frutas e verdurasGrandes mudanças no padrão dietético ocorreram na última década em decorrência da aceleração da industrialização, da urbanização, do desenvolvimento econômico e da globalização.

Estas mudanças levaram à substituição de grande quantidade de alimentos de origem vegetal por alimentos ricos em em energia e gordura, com importante contribuição de alimentos de origem animal. Com isso, o consumo de gorduras e alimentos com adição de açúcar aumentou e houve diminuição do consumo de fibras alimentares, frutas e verduras.

Essa alteração do padrão dietético, associada a um estilo de vida mais sedentário trouxe importante impacto no status nutricional da população. Com isso, aumentou a quantidade de doenças crônicas, como obesidade, diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, como infarto e acidente vascular cerebral (derrame), além de alguns tipos de câncer.

Nesse contexto, um dos principais fatores que podem contribuir para a melhora da saúde é fazer uma alimentação saudável. Muitos estudos têm apontado que o consumo de alimentos ricos em nutrientes específicos, como fibras, flavonoides, antioxidantes e probióticos pode contribuir para a prevenção de doenças crônicas. Estes alimentos têm sido genericamente chamados de alimentos funcionais.

Apesar de existirem diversas definições sobre o termo alimento funcional, entende-se de modo geral que se tratam de alimentos que têm efeitos específicos em funções biológicas e que podem melhorar o estado de saúde, prevenindo o risco de doenças.

Mas, o que determina a escolha de alimentos saudáveis pelas pessoas?

Em geral, as variáveis que determinam as escolhas de alimentos podem ser classificadas em três grupos: as relacionadas ao alimentos (cor, sabor, preço, embalagem, conveniência), as relacionadas ao consumidor (sexo, idade, escolaridade, renda, conhecimento sobre Nutrição, atitude em relação à própria saúde) e as relacionadas ao ambiente (urbanização, época do ano, horário do dia, número de pessoas que vivem na casa).

Em geral, as mulheres fazem uma alimentação saudável com maior frequência do que os homens. Outros fatores que se relacionam com uma alimentação saudável são: alto grau de escolaridade, classe socioeconômica mais elevada e idade acima de 55 anos.

O fato de as mulheres em geral se preocuparem mais do que os homens em ter uma alimentação saudável tem importantes implicações, já que estas são as principais responsáveis pela influência do padrão alimentar da família.

Com relação à faixa etária, as pessoas de meia-idade em geral são mais conscientes com relação a problemas de saúde, pois têm maior probabilidade de serem diagnosticadas com doenças crônicas.

Por sua vez, o grau de escolaridade está relacionado ao conhecimento sobre Saúde e Nutrição e a renda está associada à maior disponibilidade para se pagar um preço mais alto por alimentos mais saudáveis.

Conhecimento sobre Nutrição ajuda?

Diversos estudos mostram que o conhecimento sobre Nutrição está relacionado ao maior consumo de frutas e verduras. Entretanto, este fato não é uniforme, já que muitas pessoas têm conhecimento mais que suficiente até para ensinar os outros a levarem uma vida saudável, mas não conseguem colocar em prática esse conhecimento em suas próprias vidas.

Um interessante estudo mostrou que o conhecimento relacionado às consequências do consumo de alimentos saudáveis tem maior importância do que o conhecimento relacionado aos atributos desses alimentos. Por exemplo, saber que o consumo de determinados alimentos pode ser benéfico para a melhora do colesterol tem maior influência sobre a decisão de consumo do que simplesmente saber que eles têm fibras solúveis ou ácidos graxos ômega 3.

Quais outros fatores podem influenciar a escolha?

Outros fatores que influenciam a escolha de alimentos saudáveis são a embalagem, a marca, o preço, o sabor e a conveniência.

A embalagem pode ajudar o consumidor a identificar quais nutrientes ou benefícios que o alimento tem, auxiliando na decisão da compra. A marca tem um papel importante na confiança do consumidor, funcionando como uma promessa, uma garantia ou um contrato. Uma marca conhecida e bem aceita é entendida como sinônimo de qualidade.

Com relação ao preço, este tem dois efeitos distintos. Sabemos que os alimentos industrializados são mais baratos devido aos processos automatizados e em grande escala. Por um lado, o maior preço dos alimentos saudáveis pode ser um fator que dificulta a compra, principalmente se o preço for maior que 50% em relação a um alimento convencional (por exemplo, um suco de fruta fresco em relação a um suco de caixinha) e principalmente se o consumidor for de classe econômica mais baixa. Por outro lado, o maior preço dos produtos em geral está relacionado à maior qualidade e existem consumidores dispostos a pagar mais por alimentos mais saudáveis.

Sabemos que, dentre os determinantes da escolha de alimentos em geral, o sabor (ou a antecipação do prazer) é o principal deles. E muitas pessoas só estão dispostas a consumir alimentos mais saudáveis com a condição de que não haja prejuízo de suas qualidades sensoriais, como sabor, aroma e textura.

Por fim, a conveniência pode ser entendida como a facilidade de preparo e consumo do alimento. Não há dúvida de que tomar um suco de manga em caixinha é muito mais conveniente do que descascar e cortar a manga e bater os pedaços no liquidificador. Nesse contexto, uma alternativa saudável e conveniente seria ter à disposição um copo de frutas frescas picadas. Esse tipo de conveniência associada a escolhas saudáveis é um dos grandes desafios atuais da indústria de alimentos.

Referência: Ares, G. Non-sensory Factors Which Influence Choice Behavior of Foods That Have a Positive Effect on Health. In: Preedy VR et al., editor. Handbook of behavior, food and nutrition. New York: Springer, 2011. p. 757-770.

Share on FacebookShare on Twitter
Eduardo Bellotto

Sobre Eduardo Bellotto

Sou Médico Nefrologista formado na Universidade Federal de São Paulo e tenho muito interesse em estudar, entender e compartilhar conhecimento sobre os principais problemas que afetam as pessoas nos dias atuais, particularmente aqueles relacionados ao estilo de vida contemporâneo, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados com *

*