As vitaminas hidrossolúveis

20 de abril de 2013
Por

Suco de leranjaAs vitaminas hidrossolúveis são as vitaminas do complexo B e a vitamina C. Essas vitaminas dissolvem-se na água e não se acumulam no organismo. Elas ficam circulando na corrente sanguínea e são filtradas pelos rins, de forma que é necessário ingerirmos frequentemente alimentos com estas vitaminas para podermos manter a quantidade necessária delas no nosso corpo.

A vitamina B1 (tiamina) está envolvida no metabolismo energético, ou seja, com a produção de energia a partir de macronutrientes (carboidratos, gorduras e proteínas) de todas as células do organismo. Sua deficiência causa uma doença chamada beribéri, que afeta o sistema nervoso e o coração. As principais fontes de vitamina B1 são os cereais integrais, as leguminosas (como feijão, lentilha e grão-de-bico), o aspargo e o fígado.

A vitamina B2 (riboflavina) também é importante para o metabolismo de todas as células e também é necessária para que o organismo possa produzir a vitamina B3. A vitamina B2 é encontrada em pequenas quantidades em diversos alimentos, mas o leite e seus derivados são as principais fontes. Algumas carnes, como o fígado, têm grandes quantidades de vitamina B2. Sua deficiência é rara e causa lesões na mucosa da língua, dos lábios e da boca e pele ressecada.

A vitamina B3, também conhecida como niacina, ácido nicotínico ou vitamina PP, também está envolvida com a produção de energia pelas células. Sua deficiência é rara e causa uma doença chamada pelagra, que cursa com diarreia, lesões de pele e confusão mental. O consumo excessivo de suplementos com vitamina B3 pode causar problemas na pele e no fígado. Suas principais fontes são os alimentos ricos em proteínas, como as carnes e as leguminosas.

O ácido pantotênico, também chamado de pantotenato ou vitamina B5, também participa do metabolismo energético celular. Por estar amplamente em muitos alimentos, como carne, cereais, leguminosas, leite e frutas, sua deficiência é rara.

A vitamina B6 (piridoxina) é importante para que o organismo produza alguns aminoácidos (que formam as proteínas do corpo) e outros compostos orgânicos. Sua deficiência pode causar crises convulsivas. Suas principais fontes são as carnes, mas os cereais integrais, as castanhas e as leguminosas também têm quantidades razoáveis.

A biotina, também chamada de vitamina B7 ou vitamina H, participa do metabolismo energético das células. Sua deficiência pode causar inflamação na pele, queda de cabelos e problemas neurológicos. É encontrada principalmente no ovo e fígado, mas também está presente em diversos alimentos, como cereais.

O ácido fólico, também conhecido como folato ou vitamina B9, é importante em diversas funções do organismo, como a produção de DNA (que forma o código genético das células), sendo fundamental no desenvolvimento do embrião. Além disso, auxilia na produção da hemoglobina (proteína que fica dentro das células vermelhas do sangue e carrega oxigênio). Sua deficiência pode causar anemia e, em gestantes, pode causar defeitos no feto. Suas principais fontes são as folhas escuras e as leguminosas, mas também são encontrados em diversas frutas e outros vegetais. Além disso, desde 2004 todas as farinhas de trigo e de milho produzidas no Brasil são enriquecidas com ácido fólico.

O termo vitamina B12 ou cobalamina se refere a um grupo de vitaminas, cuja mais conhecida é a cianocobalamina. A vitamina B12 é importante para a produção da hemoglobina, junto com o ácido fólico, e para a produção de diversos outros compostos orgânicos pelas células. Sua deficiência causa principalmente anemia. Suas fontes principais são os produtos animais, como a carne, os ovos, o leite e seus derivados.

A colina é um nutriente que tem uma ação similar às vitaminas. Em geral é considerada como pertencente ao complexo B e está envolvida com o transporte de gorduras, com o metabolismo do fígado e com a produção da acetilcolina, que é uma molécula usada na comunicação entre as células nervosas (neurotransmissor). É encontrada em muitos alimentos, como carne, fígado, ovos, leite, cereais e leguminosas.

A vitamina C (ácido ascórbico) tem ação antioxidante, é importante na produção do colágeno (uma proteína presente na pele, músculos, tendões e ossos), tem função na prevenção do extravazamento de sangue pelos capilares (pequenos vasos sanguíneos) e no sistema imunológico. Sua deficiência causa sangramento gengival e enfraquecimento dos dentes (uma doença chamada escorbuto). O consumo excessivo de suplementos de vitamina C pode causar diarreia, além de ser um precursor de uma substância chamada oxalato, cujo excesso pode causar pedras nos rins, particularmente em pessoas com predisposição. Suas principais fontes são as frutas cítricas (laranja, mexerica, tangerina, lima e limão) e outras frutas como acerola, papaia, melão e manga.

Referência: Biesalski, HK and Grimm, P. Pocket atlas of nutrition. George Thieme Verlag, 2005.

Share on FacebookShare on Twitter
Eduardo Bellotto

Sobre Eduardo Bellotto

Sou Médico Nefrologista formado na Universidade Federal de São Paulo e tenho muito interesse em estudar, entender e compartilhar conhecimento sobre os principais problemas que afetam as pessoas nos dias atuais, particularmente aqueles relacionados ao estilo de vida contemporâneo, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados com *

*