As poteínas e seus aminoácidos

13 de janeiro de 2013
Por

filé de samão grelhadoAs proteínas são copostos orgânicos importantes em inúmeras funções no nosso organismo e são compostas de moléculas chamadas aminoácidos. Na constituição de nossos tecidos (pele, músculos, ossos, órgãos), na comunicação entre os órgãos (hormônios) e no controle das reações químicas (enzimas) as proteínas têm papel fundamental.

Com relação à capacidade de o nosso organismo produzir os aminoácidos, estes podem ser classificados em essenciais (quando nosso organismo não consegue produzi-los), condicionalmente essenciais (quando os produzimos em quantidade insuficiente ) e não essenciais (quando os produzimos em quantidade suficiente), conforme tabela abaixo:

 

Essenciais

Condicionalmente essenciais

Não essenciais

IsoleucinaLeucina

Lisina

Metionina

Fenilalanina

Treonina

Triptofano

Valina

ArgininaCisteína

Glutamina

Histidina

Prolina

Taurina

Tirosina

Ácido aspárticoÁcido glutâmico

Alanina

Asparagina

Citrulina

Glicina

Serina

Com relação à capacidade de atender nossas necessidades nutricionais, quando as proteínas têm quantidades adequadas de todos os aminoácidos essenciais, elas são ditas completas ou de alto valor biológico. Quando não têm, são ditas incompletas ou de baixo valor biológico.

As proteínas de origem animal (carne, leite e derivados, ovos) são completas, enquanto a maioria das proteínas de origem vegetal são incompletas.

Entretanto, existem outras formas mais elaboradas de se avaliar a qualidade das proteínas, como a razão de eficiência da proteína e o escore de aminoácidos corrigido pela digestibilidade.

Além da qualidade das proteínas que ingerimos, a quantidade de proteínas também é um fator importante. Se praticamos atividades físicas, por exemplo, essa quantidade aumenta.

Um indivíduo adulto saudável que pratica atividades físicas leves a moderadas necessita de cerca de 0,8 a 1,0 g/kg (grama de proteína por quilo de massa corporal), enquanto que um atleta de alto nível chega a necessitar de 1,5 a 2,0 g/kg.

Se você pratica atividades físicas ou vai começar um programa de treino e quer saber se sua alimentação está adequada às suas necessidades, procure auxílio profissional. Consulte um Nutricionista.

Referência: Kreider, RB. Protein. In: Campbell, BI and Spano, MA, editors. NSCA’s Guide to Sport and Exercise Nutrition. Champaing, IL: Human Kinetics, 2011. p. 33-48.

Share on FacebookShare on Twitter
Eduardo Bellotto

Sobre Eduardo Bellotto

Sou Médico Nefrologista formado na Universidade Federal de São Paulo e tenho muito interesse em estudar, entender e compartilhar conhecimento sobre os principais problemas que afetam as pessoas nos dias atuais, particularmente aqueles relacionados ao estilo de vida contemporâneo, como a obesidade, o diabetes e a hipertensão.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados com *

*